Criando vídeos mpeg a partir de figuras

Post movido para

http://www.sfair.org/blog/?p=90&language=pt

Continuando…

… o embalo das dicas do Duda Nogueira e do José Vitor, para encerrar o assunto sugiro a wikipage ProgramasIniciais, que mostra outra forma de fazer seus programas iniciarem junto com o Gnome:

http://wiki.ubuntu-br.org/ProgramasIniciais

Tradutor online

Sei que existem inúmeros tradutores online, mas dia desses tropeçei no InterTran. Ele geralmente oferece mais de uma alternativa de tradução e foi o único no qual encontrei a tradução para peter out (que não seja “peter para fora”).

Ele também traduz satisfatoriamente termos técnicos, bastante útil para quem precisa ler alguns artigos mais complicados e para o pessoal que colabora com as traduções do Ubuntu.

O comando paste

A situação:
Existem dois arquivos, A e B, com 2 colunas cada e um número qualquer de linhas.

O problema:
Criar um aquivo C de forma que a 1a coluna do arquivo C seja a 1a coluna do arquivo A e a 2a coluna do arquivo C seja a 1a coluna do arquivo B.

A solução:
Parte 1 – Juntando os arquivos:

paste A B > TEMP

este comando faz com que o arquivo B seja colado ‘ao lado’ do arquivo A em um arquivo TEMP (o paste é semelhante ao cat, porém usando o cat o arquivo B seria colado ‘abaixo’ do arquivo A).

Parte 2 – Separando as colunas:

awk '{print $1 " " $3}' TEMP > C

isso faz com que as colunas 1 e 3 do arquivo TEMP sejam coladas no arquivo C, resolvendo o problema.

Aposto que existe uma forma mais prática de fazer isso (e certamente n+1 formas mais complexas e com mais gambiarras também), de qualquer maneira está aí a dica.

Túnel SSH

Uma dica enviada por email pelo Cesar G. Miguel:

A pergunta é: Como você poderia fazer para acessar o conteúdo de revistas científicas fora da Universidade, onde seu IP não está liberado para acessá-las? (geralmente as assinaturas feitas pela Capes restringem a faixa de IP)

Você pode fazer isso usando SSH, basta ter uma conta shell do seu laboratório/departamento, o que é comum nas universidades.

Então vamos para a prática. No terminal:

ssh -D 1515 usuario@maquina.universidade.br

Com isso você cria um servidor SOCKS na porta 1515 da sua máquina local, redirecionando todos os pedidos para a outra máquina (de onde
você tem um IP liberado para acessar as revistas).

Depois basta ir até o navegador (firefox, ephifany, …) e alterar as configurações de conexão para SOCKS v5 na porta 1515 (ou qualquer
outra).

Daí para frente você está navegando da sua casa como se estivesse no seu laboratório. A conexão é segura de modo que também é útil usar essa técnica se você estiver num lugar pouco confiável, como numa lan-house ou usando uma conexão wi-fi qualquer. Criando esse túnel a comunicação entre a sua máquina e a máquina servidora fica criptografada e longe de sniffers 😉

SSH no menu do Gnome

Seguindo a dica do meu amigo José Vitor, apresento o SSHMenu, um applet que se integra à barra de ferramentas do Gnome e permite conexões SSH com um único clique. Casa sessão será aberta em uma janela diferente do terminal, o que é bastante útil quando precisa trabalhar com diversas conexões simultâneas.

A instalação pode ser feita através do pacote deb ou pelo repositório do desenvolvedor. Por questão de simplicidade vou mostrar como instalar a partir do repositório, mas se você quiser pode baixar os pacotes deb e instalar usando o dpkg ou gdebi.

Instalação

Abra o Synaptic (menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic). No menu Configurações escolha Repositórios, aba Programas de Terceiros. Clique em Add e insira a seguinte linha:

deb http://www.mclean.net.nz/debian stable contrib

e clique em fechar. Antes de atualizar a lista de repositórios é preciso adicionar uma chave — para isso acesse esta página e salve o conteúdo em um arquivo de texto. Depois volte para o Synaptic, Configurações > Repositórios > Autenticação, então Importar arquivo chave e escolha o arquivo que você acabou de salvar.

Clique em Atualizar para que as mudanças tenham efeito. Procure por sshmenu e marque todos os itens para instalação e clique em aplicar. Todo o processo é automático e você terá o SSHMenu instalado.

Configuração

O primeiro passo é colocar o SSHMenu na barra do Gnome. Para isso clique com o botão direito na barra de tarefas e escolha Adicionar ao Painel e aí é só encontrar o SSH Menu Applet e Adicionar.

Com o applet no menu, clique sobre ele e escolha Preferences. Apara adicionar um novo servidor clique em Add Host:

  • Em Title escreva um nome para identificar a máquina que será acessada e preencha no Hostname o endereço (seulogin@ipdamaquina).
  • O campo geometry serve para especificar o tamanho e posição da janela que será aberta (se não souber como fazer isso deixe em branco).
  • Também é possível criar perfis para as janelas que serão abertas para cada conexão (mudando a cor da fonte, cor do fundo, tamanho e localização da janela…).

Clique em OK e pronto, a máquina já foi adicionada à lista. É possível adicionar quantas máquinas quiser e também organiza-las em submenus com separadores (tudo isso é feito através das Preferences).

Have a nice ssh 🙂

Instalando o IRAF

 

O IRAF (Image Reduction and Analysis Facility) é um programa opensource para tratamento de imagens desenvolvido pelo NOAO. O programa é voltado para a análise de dados e redução de imagens de telescópios.

Coloquei nesta wikipage instruções como instalar a versão 2.13-b2 do IRAF no Ubuntu Feisty (i386), mas deve funcionar igualmente no Edgy e possivelmente no Dapper. Esta dica talvez seja útil para poucas pessoas, mas vale sempre o registro para futuras consultas. Os procedimentos são praticamente os mesmos encontrados aqui, apenas traduzi, corrigi alguns erros e organizei a instalação.

Agora só falta aprender a mexer nesse treco 🙂